segunda-feira, 24 de abril de 2017

Vitamina D protege contra Resfriados, Gripes e Infecções


A Vitamina D conhecida também como colecalciferol é um composto lipossolúvel essencial para manter o equilíbrio mineral no corpo, ajudar na produção hormonal e aumentar a imunidade.

As principais formas de obter a Vitamina D é através da alimentação ou pela síntese endógena a partir do colesterol que é sintetizado pela incidência de raios UVB do sol sobre a pele.

As fontes de vitamina D da dieta são os óleos de fígado de peixes e alimentos derivados do leite, como manteiga e queijos gordurosos.

Como uma das funções da Vitamina D é aumentar a imunidade, de acordo com estudos, tomar mais vitamina D pode proteger contra resfriados, gripes e outras infecções respiratórias.

Pesquisadores publicaram na revista British Medical Journal (BMJ), um estudo que demonstram relação entre a vitamina D e a prevenção da gripe.

Os efeitos são maiores nas pessoas que têm baixos níveis deste nutriente, que se encontra em alguns alimentos e é absorvido pelo corpo quando a pele se expõe à luz ultravioleta.

Pessoas com níveis baixos de vitamina D têm mais risco de sofrer fraturas ósseas, doenças cardíacas, câncer de cólon, diabetes, depressão ou Alzheimer.

Os efeitos protetores dos suplementos de vitamina D são mais fortes nas pessoas que têm níveis mais baixos de vitamina D, e também quando o suplemento é fornecido diariamente ou a cada semana, mais que em doses espaçadas.

A vitamina D protege contra infecções respiratórias, incluindo a bronquite e a pneumonia, ao aumentar os níveis de peptídeos antibióticos nos pulmões, segundo os cientistas.

Como age a vitamina D

Com a exposição ao sol, o nosso corpo produz a vitamina D, os raios UVB em contato com a pele, ativam uma forma de pré-vitamina D.

A pré-vitamina D cai na corrente sanguínea e alcança o fígado, onde é transformada, então, em calcifediol.

O calcifediol passa ainda pelos rins, e transforma na sua forma ativa, o colecalciferol, atuando como hormônio, a vitamina D participa da absorção de cálcio no intestino e auxilia a regular sua concentração, algo crucial para os ossos. 


O colecalciferol modula células imunológicas, caso dos linfócitos, ajudando a prevenir infecções e minimizar inflamações, como as das doenças autoimunes.

Sintomas de deficiência de vitamina D

A melhor forma de saber sobre a deficiência de vitamina D é fazer um teste de sangue que irá medir o nível da vitamina, mas alguns sintomas podem ser sentidos pela deficiência, veja os principais:

- Gripes constante

- Fraqueza muscular

- Psoríase

- Doença Renal

- Diabetes

- Asma

- Inchaço e sangramento da gengiva

- Doença Cardíaca

- Depressão

Níveis adequado de vitamina D

- Normal: 50-100 ng/mL


- Suficiência: 30-50 ng/mL

- Insuficiência: 30-20 ng/mL

- Deficiência: < 20 ng/mL

- Deficiência grave: < 5 n

A quantidades ideal de vitamina D para se manter dentro dos níveis suficientes estão dentro dos (50-100 ng/ml) sendo que é muito difícil se ter uma hipervitaminose por vitamina D, pois o excesso fica armazenado no tecido adiposo e transforma se em gordura tornando uma fonte reserva de vitamina D.

Quando ocorre baixa de Vitamina D, o organismo utiliza as reservas para se manter os níveis normais, por isso podemos ingerir doses diárias, semanais ou até mensais acima da necessidade diária e caso falte ingestão de vitamina D por alguns dias a mesma se manterá em níveis adequados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...